Poesia Portuguesa

Poemas em Português



Poema Estar no Mundo

Ao corpo colados a silenciosas
colunas de sal pavimentados eis os muros
paralelos eis as rápidas deformações da
linguagem (cálido ascetismo)
de quem arde por dentro – estar no mundo
é teu caminho estar na cólera
lavrada
e sobre si mesma dobrada e a guerra
mastigar a morte seca a subalimentada
explosão do corpo deformações suicídio
quotidiano – tal a poesia
se reflecte na luz a erosão do poema
o apodrece e movimenta – cinza mineral
entre restos de música e pão –


Poema Estar no Mundo - Casimiro Brito