Poesia Portuguesa

Poemas em Português



Poema Aguardo, Equânime, o que não Conheço

Aguardo, equânime, o que não conheço –
Meu futuro e o de tudo.
No fim tudo será silêncio, salvo
Onde o mar banhar nada.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)

Poema Aguardo, Equânime, o que não Conheço - Ricardo Reis