Poesia Portuguesa

Poemas em Português



Poema Coordenadas

Conheço
os começos

– o chegar as chuvas
as migrações, o mugir
de parelhas atreladas
aos varais da madrugada.

Conheço onde começa
o medo o estupor o soco!
Onde o homem no ar
parado, rodopia

– e tomba

quando assoma
o zinabre ao gesto
e a lâmina se limpa
de espessa fúria.

Também conheço
antiga promessa
de urtiga às costas,
premissa de colheita
proposta pelos caules.

E mais conheço
onde a terra exaure
o corpo que nela deita,

onde o íntimo de nosso
ser em pó começa a ser
sopro de ossos.

Mas desconheço
o remanso das tréguas
o descanso dos remos
o ponto de equilíbrio

onde estou


Poema Coordenadas - Carlos Saldanha Legendre
«