Poesia Portuguesa

Poemas em Português


Poema Improviso

Nem só de chuva
se tece a nuvem
nem só de evento
se inventa o vento.

Nem só de fala
se engendra o grito
nem só de fome
prospera o trigo.

Nem só de raiva
arde a metáfora
nem só de enigmas
se enfeita o nada.

Nem só de parca
o céu nos singra
nem só de pão
se morre à míngua

Nem só de pégaso
escapa o seio
para essa concha
partida ao meio.

Poema Improviso - Francisco de Oliveira Carvalho
«