Poesia Portuguesa

Poemas em Português

Adeus

A ti, que em astros desenhei nos céos, A ti, que em nuvens desenhei nos ares, A ti, que em […]

Lamento

Senhor! Senhor! que um ai nunca me ouviste Na minha dôr! Ai vida, vida minha, como és triste!… Senhor! Senhor! […]

O Seu Nome

I Ella não sabe a luz suave e pura Que derrama n’uma alma acostumada A não vêr nunca a luz […]

Sympatia

Olhas-me tu Constantemente: D’ahi concluo Que essa alma sente!… Que ama, não zomba, Como é vulgar; Que é uma pomba […]

Amor Místico

Quando a minha alma nasceu Para onde olhou primeiro, E viu tudo um nevoeiro, Foi lá cima para o céu… […]

Amo-te Muito, Muito!

Amo-te muito, muito! Reluz-me o paraíso Num teu olhar fortuito, Num teu fugaz sorriso! Quando em silêncio finges Que um […]

Saudade

Tu és o cálix; Eu, o orvalho! Se me não vales, Eu o que valho? Eu se em ti caio […]

Paixão

Supõe que de uma praia, rocha ou monte, Com essa vista embaciada e turva Que dá aos olhos entranhável dor, […]

A um Retrato

Amo-te, flor! Se te amo, Deus que o sabe Que o diga a teus irmãos, que o Céu povoam E […]

A Caridade

Eu podia falar todas as línguas Dos homens e dos anjos; Logo que não tivesse caridade, Já não passava de […]

Sempre!

Pensas que te não vejo a ti? Bom era! Gravei tão vivamente n’alma a dôce E bella imagem tua, que […]

Mãe e Filho

Primícias do meu amor! Meu filhinho do meu seio Tenro fruto que à luz veio Como à luz da aurora […]

Beijo

Beijo na face Pede-se e dá-se: Dá? Que custa um beijo? Não tenha pejo: Vá! Um beijo é culpa, Que […]

Não Sei o que Ha de Vago

Não sei o que ha de vago, Incoercivel, puro, No vôo em que divago Á tua busca, amor! No vôo […]

Cantigas

Quando vejo a minha amada Parece que o Sol nasceu; Cantai, cantai alvorada Ó avezinhas do céu. Nessas águas do […]

Anseio

Oh, quem me dera embalado Nesse berço vaporoso, Nuvens do céu azulado… Onde os meus olhos repouso Já de tanto […]

Noite de Amores

Mimosa noite de amores, Mimoso leito de flores, Mimosos, lânguidos ais! Vergôntea débil ainda, Tremia! Lua tão linda, Lembra-me ainda… […]

Melancolia

Oh dôce luz! oh lua! Que luz suave a tua, E como se insinua Em alma que fluctua De engano […]

Amores, Amores

Não sou eu tão tola Que caia em casar; Mulher não é rola Que tenha um só par: Eu tenho […]

Amor

Não vês como eu sigo Teus passos, não vês? O cão do mendigo Não é mais amigo Do dono talvez! […]

Página 1 de 212