Poesia Portuguesa

Poemas em Português



Poema Desfraldando ao Conjunto Fictício dos Céus estrelados

Desfraldando ao conjunto fictício dos céus estrelados
O esplendor do sentido nenhum da vida…

Toquem num arraial a marcha fúnebre minha!
Quero cessar sem consequências…
Quero ir para a morte como para uma festa ao crepúsculo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)

Poema Desfraldando ao Conjunto Fictício dos Céus estrelados - Álvaro de Campos