Poesia Portuguesa

Poemas em Português

Esta Gente

Esta gente cujo rosto Às vezes luminoso E outras vezes tosco Ora me lembra escravos Ora me lembra reis Faz […]

Com Fúria e Raiva

Com fúria e raiva acuso o demagogo E o seu capitalismo das palavras Pois é preciso saber que a palavra […]

Apesar das Ruínas

Apesar das ruínas e da morte, Onde sempre acabou cada ilusão, A força dos meus sonhos é tão forte, Que […]

As Pessoas Sensíveis

As pessoas sensíveis não são capazes De matar galinhas Porém são capazes De comer galinhas O dinheiro cheira a pobre […]

Pranto pelo Dia de Hoje

Nunca choraremos bastante quando vemos O gesto criador ser impedido Nunca choraremos bastante quando vemos Que quem ousa lutar é […]

A Forma Justa

Sei que seria possível construir o mundo justo As cidades poderiam ser claras e lavadas Pelo canto dos espaços e […]

Terror de Te Amar

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo Mal de te amar neste lugar de imperfeição Onde […]

Eis-me

Eis-me Tendo-me despido de todos os meus mantos Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses Para ficar sozinha ante o […]

Aqui

Aqui, deposta enfim a minha imagem, Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem, No interior das […]

Assim o Amor

Assim o amor Espantado meu olhar com teus cabelos Espantado meu olhar com teus cavalos E grandes praias fluidas avenidas […]

Revolução – Descobrimento

Revolução isto é: descobrimento Mundo recomeçado a partir da praia pura Como poema a partir da página em branco – […]

Data

{à maneira de Eustache Deschamps) Tempo de solidão e de incerteza Tempo de medo e tempo de traição Tempo de […]

Liberdade

O poema é A liberdade Um poema não se programa Porém a disciplina – Sílaba por sílaba – O acompanha […]

De um Amor Morto

De um amor morto fica Um pesado tempo quotidiano Onde os gestos se esbarram Ao longo do ano De um […]

Che Guevara

Contra ti se ergueu a prudência dos inteligentes e o arrojo [dos patetas A indecisão dos complicados e o primarismo […]

Sua Beleza

Sua beleza é total Tem a nítida esquadria de um Mantegna Porém como um Picasso de repente Desloca o visual […]

Os Amigos

Voltar ali onde A verde rebentação da vaga A espuma o nevoeiro o horizonte a praia Guardam intacta a impetuosa […]

Revolução

Como casa limpa Como chão varrido Como porta aberta Como puro início Como tempo novo Sem mancha nem vício Como […]

25 de Abril

Esta é a madrugada que eu esperava O dia inicial inteiro e limpo Onde emergimos da noite e do silêncio […]

Exílio

Quando a pátria que temos não a temos Perdida por silêncio e por renúncia Até a voz do mar se […]

Página 1 de 212