Poesia Portuguesa

Poemas em Português

Ali

Ali sofreste. Ali amaste. Ali é a pedra do teu lar. Ali é o teu, bem teu lugar. Ali a […]

Interrogação

Sim, preferi deixar-te, abandonando a dádiva de encontrar-te. Quem eras afinal? Qual a estrela que te guiava? Qual a cor […]

Nunca Envelhecerás

A tua cabeleira é já grisalha ou mesmo branca? Para mim é toda loira e circundada de estrelas. Sobre ela […]

Sofro de não te Ver

Sofro de não te ver, de perder os teus gestos leves, lestos, a tua fala que o sorriso embala, a […]

Todos os Dias

Todos os dias nascem pequeninas nuvens, róseas umas, aniladas outras, nacaradas espumas… Todos os dias nascem rosas, também róseas ou […]

Nua

I Nua como Eva. A cabeleira beija-lhe o rosto oval e flutua; o corpo é água de torrente… Eva adolescente, […]

Envelhecer

É bom envelhecer! Sentir cair o tempo, magro fio de areia, numa ampulheta inexistente! Passam casais jovens abraçados!… As árvores […]

Sangue

Versos escrevem-se depois de ter sofrido. O coração dita-os apressadamente. E a mão tremente quer fixar no papel os sons […]

Amo-te Tanto

Amo-te tanto nem sei porquê! Que importa o quê do meu espanto? Que importa o riso que me concedes? Que […]

Amei-te

Amei-te porque o teu olhar numa tarde se encheu de lágrimas, e falaste em morrer, e tremeste de medo. Contudo […]

Um Poema

Um poema é a reza dum rosário imaginário. Um esquema dorido. Um teorema que se contradiz. Uma súplica. Uma esmola. […]

Poeta

– Poeta errante, de olhar vago e distante e azul, o teu perfil singular recorta-se angular ao norte e ao […]

O Silêncio

Peço apenas o teu silêncio, como uma criança pede uma flor ou um velho pedinte um bocado de pão. Um […]

Para Todo o Sempre

O Poeta morre, mas não cessa de escrever. Enquanto escreve, vive ressuscitando fugidias horas mudadas em auroras… Uma pequenina flor, […]